Psicólogo Luiz Carlos - Clínica Analyse - Psicologia Clínica

Sobre a Analyse


Analyse é um espaço planejado para dedicar-se a saúde psicológica de crianças, adolescentes e adultos através do trabalho profissional e ético do especialista em psicologia clínica.

Psicoterapia
 

O processo busca ajudar o paciente não só resolver o problema causador de seu sofrimento, como lhe possibilitar a ampliação dos recursos mentais


LEIA MAIS
Avaliação Psicológica
 

Realizado com pessoas ou grupos de pessoas que, de acordo com cada área de conhecimento, requer metodologias específicas


LEIA MAIS
Supervisão para mães e pais sociais

Objetivo de promover a instalação de uma qualidade de serviços apontando para a promoção da saúde dos envolvidos no acolhimento institucional.


LEIA MAIS

Avaliação Psicológica

A Avaliação Psicológica é um processo técnico e científico realizado com pessoas ou grupos de pessoas que, de acordo com cada área de conhecimento, requer metodologias específicas. Ela é dinâmica e constitui-se em fonte de informações de caráter explicativo sobre os fenômenos psicológicos, com a finalidade de subsidiar os trabalhos nos diferentes campos de atuação do psicólogo, dentre eles, saúde, educação, trabalho e outros setores em que ela se fizer necessária. Trata-se de um estudo que requer um planejamento prévio e cuidadoso, de acordo com a demanda e os fins para os quais a avaliação se destina. É um processo amplo que envolve a integração de informações provenientes de diversas fontes, dentre elas, observações, entrevistas, testes e análise de documentos. (Cartilha Avaliação Psicológica-2013 – Conselho Federal de Psicologia)

Fechar

Psicoterapia

O processo psicoterápico busca ajudar o paciente não só resolver o problema que designa como causador de seu sofrimento, como lhe possibilitar a ampliação dos recursos mentais de que dispõe para viver as experiências emocionais de sua vida. Sendo a psicoterapia de orientação analítica um método terapêutico que compartilha a concepção de mente da psicanálise, atém-se ao entendimento do conflito inconsciente que se manifesta no problema designado. Nas palavras de Dewald, o objetivo da psicoterapia de orientação analítica é a (...) resolução do conflito, o desenvolvimento de novas formas de adaptação e a reintegração e o amadurecimento da personalidade em qualquer grau possível para o paciente. (Eneida Lankilevich – Planejamento em Psicoterapia de Orientação Analítica)

Fechar

Supervisão para mães e pais sociais de crianças e adolescentes acolhidos em instituições.

A promulgação do Estatuto da criança e do adolescente em 1990, é um marco na politica nacional em relação as garantias dos direitos de crianças e adolescentes como cidadãos brasileiros. Esta lei salvaguarda que estes têm direito à vida, saúde, alimentação, cultura, dignidade, respeito, lazer, educação, profissionalização e convivência em família e comunidade. Quando os vínculos familiares são rompidos, cabe aos conselhos Tutelares iniciar o procedimento para encaminhar as crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade ao acolhimento institucional como Medida de Proteção assegurada pelo Estatuto. Isto só deve acontecer quando todas as possibilidades de acolhimento estiverem esgotadas. Para acolher meninos e meninas nas instituições que oferecem o atendimento em sistema de Casas-Lares, existe a Mãe Social e o Pai Social (profissão regulamentada por lei). Interessados em entender como se dá a relação entre abrigados e mães sociais, Nogueira e costa (2005) observaram o cotidiano desta dupla num abrigo. Uma das constatações que fazem as autoras é relativa à falta de preparo destas profissionais. Não é oferecido a elas uma orientação formal, sólida e continuada que demonstrasse a importância do apoio psicológico delas para com as crianças, a fim de auxiliar os moradores da Casa-Lar a lidar com situações cotidianas, tal como a separação familiar que sofreram, a falta dos parentes, a possível circunstância de violência a qual foram submetidas, dentre outras ocasiões complicadas de difícil elaboração. O histórico de vida da maioria das crianças e adolescentes abrigadas por situação de vulnerabilidade e os limites de conhecimento técnico-cientifico das mães e pais sociais pode instalar uma dinâmica relacional as vezes altamente desgastante do ponto de vista físico e psicológico tanto para os abrigados como também para os cuidadores. Daí a importância de um investimento no sentido de oferecer um acompanhamento profissional àqueles que se dedicam a esta fascinante profissão. Um acompanhamento profissional que crie espaços de fala que garanta reflexões a respeito da prática do atendimento dos cuidadores com o objetivo de promover a instalação de uma qualidade de serviços na direção da promoção da saúde dos envolvidos no acolhimento institucional. Uma supervisão que permita aos cuidadores alcançar, sustentar e desenvolver criativamente uma alta qualidade na sua prática. O cuidador de crianças e adolescentes deve, através de meios de apoio e desenvolvimento acompanhado frequente e continuo, refletir sobre seu papel como indivíduo na complexidade dos eventos e sobre a qualidade de suas práticas.

Fechar

Luiz Carlos Feliciano

PSICÓLOGO - CRP 13º/2680


• Curso de Psicologia pela UNIPÊ ;
• Curso de Terapeuta Comunitário (Terapia Comunitária Sistêmica Integrativa)
pela Universidade Federal do Ceará e Pastoral da Criança;
• Curso de Especialização em Psicologia Clínica - Psicanálise de Crianças e Adolescentes -
pelo EPSI /JEAN LAPLANCHE;
• Curso de Pós-Graduação em Avaliação Psicológica pela UNIPÊ.

CONTATO



69ADC



Rua Dr. Juan, 222
Bairro dos Estados
João Pessoa - PB
58030-226